OffTopicast 01 – A volta do podcast era uma Questão de Tempo!

Bom dia/Boa tarde/Boa noite, apreciadores das pequenas coisas!

Depois de muito tempo, resolvemos despertar nosso projeto paralelo que estava adormecido, fazendo um reboot iniciando do número 1 e falando de um tema que tem tudo a ver com reboots! A escolha para começar bem foi o filme Questão de Tempo, de Richard Curtis, que tem VÁRIAS referências a Doctor Who!

Junte-se a Freddy Pavão e Thais Aux e embarque nessa jornada rumo a um dos filmes mais bonitinhos do cinema – com direito a ruivices, dancinha do Bill Nighy e é claro, muita viagem no tempo! Dê o play e emocione-se com a gente!

Links comentados no podcast

Nos siga pela internerds

Assine nosso feed!

Duração: 92 minutos
Tamanho: 74 mb
Download da .mp3

Lembre-se que sua opinião é o combustível que move o podcast, então mande seus comentários, teorias e sugestões para podcast@doctorwhobrasil.com.br 😉

Na semana que vem, a gente volta a falar de Doctor Who com um tema livre. Mande suas sugestões e até lá 😉

Freddy Pavão

Freddy Pavão é publicitário, nerd, gamer, podcaster e entusiasta da série clássica. Começou a ver Doctor Who em 2008. Doutor favorito: 7º. Companion favorita: Ace. Vilão favorito: Valeyard!

2 comentários em “OffTopicast 01 – A volta do podcast era uma Questão de Tempo!

  • 06/03/2017 em 1:45 PM
    Permalink

    Olá, pessoal. Descobri o podcast de vocês há pouco tempo e já me deparei com, pode-se dizer, um dos filmes de minha vida!
    Eu não sou muito de fazer comentários em podcasts (há mais de 6 anos que eu escuto diversos) mas me senti na obrigação de me manifestar nesse: Esse filme não é sobre viajem no tempo, nem tão pouco não é sobre romance! Ele é sobre a EXPERIÊNCIA DA VIDA! É Sobre “Viva da melhor maneira que conseguir viver, mas viva, aproveite, dê valor à suas experiências e nas pessoas que fazem parte dela! e faça suas escolhas da melhor maneira, sabendo que vc tbm faz parte da vida e da viagem de outras pessoas”! Pode ser que eu tenha curtido o filme por um prisma muito filosófico, ou talvez esteja sendo muito subjetivo, e nem tem como ser diferente, pois ele me marcou muito e fiquei, mesmo sem querer isso, muito ligado a ele; o assisti sem grandes pretensões tbm, não conhecia seu tema, apenas que sou viciado em assuntos de viagem no tempo; quando lá adiante do filme ele vira e se torna outra coisa, daí não aguentei, chorei imensamente: faziam cerca de 3 semanas que meu pai faleceu de um mal súbito, ainda nos seus 62 anos, homem simples, rude, mas bom, me ensinou o valor dos nossos semelhantes, sempre se prejudicou para auxiliar à outros, aliás, nem conseguiu prosperar muito por causa disso: e no seu funeral todos choraram, toda família, amigos, seus companheiros de trabalho nos mais de 30 anos no Corpo de Bombeiros. Pessoal, esse filme foi um tapa em mim, não teve como… a vontade de voltar no tempo e dar mais um abraço, um beijo, dizer o quanto eu o amava! Simplesmente, prossigo a viagem agradecendo por ter tido a companhia desse ser extraordinário durante uma boa parte de meu caminho.
    E obrigado a vocês, pelo tema abordado com tanto carinho.

    Resposta
  • Pingback: Kris Marshall apontado como favorito nas apostas para 13º Doutor - Doctor Who Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*