DWBRcast 31 – Sympathy for the Dalek! Nosso review de The Witch’s Familiar!

Bom dia/Boa tarde/Boa noite, canários de mineiros!

No DWBRcast dessa semana, FreddyThais e Bárbaro, o companion recorrente, se juntam para revisar o desfecho desse começo de temporada de Doctor Who com The Witch’s Familiar!
Revise com a gente cada parte do episódio, entenda cada referência e surte com cada revelação bombástica sentando em sua cadeira de Dalek e dando play!

Esse podcast contém spoilers de The Witch’s Familiar (obviamente)

Links comentados no podcast

Gostou da trilha sonora do DWBRcast? Siga a playlist no Spotify!

Nos siga pela internerds

Assine nosso feed!

Duração: 110 minutos
Tamanho: 90 mb
Download da .mp3

Lembre-se que sua opinião é o combustível que move o podcast, então mande seus comentários, teorias e sugestões para podcast@doctorwhobrasil.com.br 😉

Semana que vem o episódio vai ser Under the Lake, o episódio de terror da temporada! Então prepare a coragem e deixe a luz acesa para o DWBRcast de semana que vem! Nós vemos lá! 😀

Freddy Pavão

Freddy Pavão é publicitário, nerd, gamer, podcaster e entusiasta da série clássica. Começou a ver Doctor Who em 2008. Doutor favorito: 7º. Companion favorita: Ace. Vilão favorito: Valeyard!

7 comentários em “DWBRcast 31 – Sympathy for the Dalek! Nosso review de The Witch’s Familiar!

  • 27/09/2015 em 4:29 PM
    Permalink

    Lá no final vocês falaram sobre o termo “bitch” usado pela Missy. Bitch literalmente significa cadela, o que não seria um palavrão exatamente. Acho que por isso foi permitido ser exibido no horário. Também tomei um baita susto quando ouvi.

    Resposta
  • 27/09/2015 em 9:33 PM
    Permalink

    Cara,gostei mt do episódio,mas sobre a nota,de Hartnell a Capaldi,eu acho que Witch’s Familiar leva pra mim um Tennant,e perdeu ponto por:
    1)Achei a Sonic Shade mt desnecessário.Concordo que a Screwdriver tava super-usada,mas,sinceramente,pelo que parece até agora,vai dar na mesma o uso exagerado da Sonic.Fora que visualmente,ficou muito “bestão” ele usando o Sonic Shade pra rematerializar a TARDIS
    2)Uso da regeneração.Entendo o uso no episódio da “mãozinha”,porém acho que esse treco de avacalhar o número da regeneração do Doutor é péssimo,e já tava confuso o suficiente antes,e vai ficar mais ainda agora que a gente não sabe o quanto o Davros “roubou” do Doutor.
    Enfim,é isso,e que venha “Under the Lake” 🙂

    Resposta
  • 28/09/2015 em 12:58 PM
    Permalink

    Nossa esse episódio foi muito mais muito louco doctor who muito foda

    Resposta
  • 28/09/2015 em 2:28 PM
    Permalink

    Bom, como vocês falaram em outro podcast, DW mudou completamente a faixa etaria. Não é um seriado para crianças e nem somente para o fãs de 3 idade. Por isso, por mim, tanto faz o ‘bitch’ da Missy e também por isso, esperava mais deste episódio e explico:

    The magician’s apprentice foi sensacional, teve uma carga de tensão e ação muito boa. Me prendeu e me fez respirar junto com os personagens, o final então foi estonteante. Quero mais episódios assim. Eu gosto do Doctor brincalhão, sorridente, mas o Capaldi é muito ator pra ser só um paspalhão sagaz (pra mim o Matt era mais ou menos isso, e paspalhão no sentido de pretencioso, vaidoso, só que com cara de cachorro coitado e tal). O Capaldi é ator pra te fazer sofrer, chorar e ter pouco de compaixão e esperança também, ok. No magician apprentice ele fez isso.

    Já o The witchs familiar, é legal? É e muito, mas não tanto quanto o primeiro. Ele começa bem, mas falta algo que te puxe como no primeiro. Eu realmente não sei dizer o que é em detalhes. Mas me incomodou algumas partes em que a Missy poderia ter feito um papel mais pesado, Clara poderia ter sido mais desconfiada e cautelosa, o Dravos gargalhando eu achei forçado. Ele poderia simplesmente ter dado uma risadinha, pq ele ta morinbundo ali e daria um toque mais sombrio também. Capaldão não tenho do que reclamar, ele é o melhor ator que fez a atual serie. Doctor perfeito.

    O final foi perfeito mesmo, não tem o que por e nem tirar.

    extra:. Vocês falaram sobre um Doc woman, ou companion homem. Minha sugestão é um companion jovem. Entre 15 e 20 anos. Tipo o filho da Sarah Jane, ou talvez o filho da Donna (seria fantastico). Cairia bem essa figura do Capaldi como um pai talvez, ou avô. Deixaria a serie mais juvenil, sim, e isso contradiz o que eu disse sobre ela ser mais pesada. Porém traria uma renovação diferente, porque desde do Adric não tem mais um garoto viajando com o Doc. E pensem, seria uma ideia pra entrar na cabeça do Doctor sobre a juventude dele, como foi feito em Listen.

    ps:. texto gigante, mas precisava falar. kkkkk Quero Capaldi e Alex juntos já, se tivesse John Barrowman seria genial também.

    obs:. Moffat foi muito bem no roteiro, mas ele não pode mais produzir DW. Arrumem alguém, porfavor! O mundo implora.

    Resposta
  • 29/09/2015 em 9:52 AM
    Permalink

    Só pra constar, se não estou errando o episódio, em The Big Bang, o Dalek pede misericórdia depois que ele escaneia a River!!!!!!!!

    Resposta
    • 04/10/2015 em 10:12 PM
      Permalink

      Também lembrei disso, mas o doctor nunca ficou sabendo disso, ele não tava lá nessa hora…

      Resposta
  • 03/10/2015 em 12:30 PM
    Permalink

    Gente, procurando reviews de doctor who acabei tropeçando no podcast de vcs e amei. Ouvi os dois desses primeiros episodios e alguns outros. Fiquei triste pq não tivr a oportunidade de dizer na outra semana a minha teoria de como a Missy e a Clara teruam se salvado, pq acertei com uma precisão inacreditável. Por isso não vou deixar de postar mais nenhuma teoria, vai q eu acerto de novo né? Quanto a isso, vcs notaram q o Doctor ta procurando uma biblioteca né? Acho q o especial de natal vai se passar imediatamente após o Silence in Librery, do ponto de vista da River.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*